terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Prendas de Natal - J.R.R.Tolkien - “Cartas ao Pai Natal” / “The Father Christmas Letters”


J.R.R.Tolkien
“Cartas ao Pai Natal” / “The Father Christmas Letters”
Publicações Europa-América – Pág. 112

Prendas de Natal!


Para aquele familiar que todos os anos resmunga durante a consoada, que nunca ninguém lhe envia cartões de Natal, recomendamos que lhe ofereça este belo livro de J. R. R. Tolkien, intitulado “Cartas ao Pai Natal” e vai ver que ele vai adorar! 

Faltam só 21 dias para o Natal!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Akira Kurosawa – As Folhas da Cinemateca


“Akira Kurosawa – As Folhas da Cinemateca”
Manuel Cintra Ferreira
Frederico Lourenço
José Navarro de Andrade
Luis Miguel Oliveira
Cinemateca Portuguesa – Pág. 120

Este volume dedicado ao cineasta japonês Akira Kurosawa reúne as folhas da Cinemateca, distribuídas ao longo dos anos nas sessões em que foram exibidos os filmes de Akira Kurosawa, para além de uma biografia e filmografia do realizador, acompanhadas de diversas imagens dos respectivos filmes. Os textos são assinados por Manuel Cintra Ferreira (12), Frederico Lourenço (6), José Navarro de Andrade (3) e Luis Miguel Oliveira (9). Um livro que recomendamos a todos os cinéfilos!

A imagem que reproduzimos de Akira Kurosawa (ao centro) foi obtida pelo fotografo René Burri, durante a rodagem do filme "Sanjuro" / "Tsubaki Sanjuro", no ano de 1961.

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Bertolt Brecht - “Poemas”


Bertolt Brecht 
“Poemas” 
Edições Asa – Pág. 672 

Mais conhecido como dramaturgo, Bertolt Brecht cedo se revelou como uma figura incontornável, não só pelas suas peças como também pelo seu trabalho com o Berlin Ensemble, grupo fundado por ele, para além do seu trabalho teórico, mas a sua obra poética permanece um pouco desconhecida, excepto as célebres canções musicadas por Kurt Weil, talvez por isso mesmo seja de descobrir este belo volume da sua obra poética, que teve tradução de Paulo Quintela e possui ainda prefácio de António Souza Ribeiro. 

A fotografia que reproduzimos de Bertolt Brecht foi obtida por Man Ray.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Annie Cohen-Solal - “Sartre 1905 – 1980”


Annie Cohen-Solal
“Sartre 1905 – 1980”
Folio Essais / Gallimard – Pág. 976+24


Quando desejamos saber mais sobre um escritor, para além de lermos os seus livros, é importante encontrarmos uma boa biografia sobre ele e a sua obra. 

Confesso, desde já, que na primeira tentativa que fiz para conhecer melhor Jean-Paul Sartre o resultado não foi satisfatório, já que a autora do livro em questão, uma americana, pertencia a essa legião de novos escritores que andam por aí, a publicar livros com títulos sonantes e com um conteúdo bem decepcionante, para não utilizar outras palavras. Mas felizmente em terras de França, na minha livraria favorita, descobri este “Sartre 1905-1980” escrito por Annie Cohen-Solal e confesso que “devorei” o livro numa semana, porque nele viajamos por Paris, pela literatura e filosofia do século xx, acompanhamos os debates que animaram gerações e acima de tudo conhecemos Jean-Paul Sartre, como se estivéssemos a visionar o filme da sua vida.

Recordo-me que, em tempos idos, a TV5 Monde exibiu uma série sobre a vida de Jean-Paul Sartre, o homem que recusou o Prémio Nobel, bem interessante, mas este fabuloso livro é um convite a conhecer o homem, o escritor e o filósofo, não esquecendo as suas contradições, os seus amores, as suas lutas, para além de uma viagem pelo século xx, acompanhando o trajecto de um homem que, um estadista famoso, comparou com Voltaire!

“Sartre 1905-1980” de Annie Cohen-Solal, com as suas 1000 páginas, na bela edição de bolso da Folio/Gallimard, é um desses livros que se começa a ler e não se larga mais, até chegar à última página. Bem merecia uma tradução para português, mas em edição de bolso!

A imagem que reproduzimos de Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir foi obrida por Bruno Barbey em 1969.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Alain Resnais


Alain Resnais
(Vários Autores)
Cadernos de Cinema
Publicações Dom Quixote - Pág. 224

Na segunda metade dos anos 60, do século xx, a editora Publicações Dom Quixote teve um papel muito importante na divulgação da cultura no nosso País, com colecções incontornáveis, como "Universidade Moderna", os "Cadernos Dom Quixote" sobre a actualidade internacional, os "Cadernos de Poesia", que foram um espaço plural na divulgação da Arte Poética e os "Cadernos de Cinema", uma colecção dedicada à Sétima Arte, que abordavam o Cinema por Géneros e Realizadores, como sucede com este seu número cinco, dedicado ao cineasta Alain Resnais, nesse ano de 1969.

Certamente alguns dirão que se trata de um livro datado, sem interesse, mas estão profundamente enganados, porque os textos que se encontram aqui reunidos são assinados por Alan Robbe-Grillet, Guido Aristarco, Jorge Semprun, Marcel Martin e o próprio Alain Resnais, entre outros. "Alain Resnais" é um desses livros que nos convidam a descobrir a obra deste cineasta incontornável, que sempre olhou o cinema de uma forma bem pessoal. Nestes anos 60. com todas as condicionantes tínhamos uma bela colecção de cinema nestes "cadernos de cinema", mas neste século XXI, quantas colecções de livros de cinema se encontram a ser editadas no nosso país?


A imagem que reproduzimos de Alain Resnais foi obtida por Martine Frank, durante a rodagem de "A Vida é um Romance" / "La Vie est un Roman", no ano de 1982.