sábado, 24 de março de 2018

Oscar Wilde – “A Importância de Ser Earnest e Outras Peças” / "The Importance of Being Earnest and Other Plays"


Oscar Wilde 
"A Importância de se Chamar Ernesto e Outras Peças" 
Relógio D'Água, Pag. 358 

Quando alguém fala em Teatro e em nomes incontornáveis, de imediato o nome que surge na boca de todos é William Shakespeare, sendo a minha peça favorita “A Tempestade”, mas a minha memória leva-me também a outro dramaturgo, alguém cujas peças são de uma delicadeza e finura, trabalhando as palavras de uma forma sublime em todas as peças que escreveu e estou a falar desse génio chamado Oscar Wilde, de quem não me canso de ver as peças encenadas em palco, assim como as suas adaptações cinematográficas ou televisivas. 

A editora Relógio D’Água editou num volume quatro das mais belas peças assinadas por Oscar Wilde: “O Leque de Lady Windemere” / “Lady Windemere’s Fan”, (1893), “Uma Mulher Sem Importância” / “A Woman of No Importance” (1894), “Um Marido Ideal” / “An Ideal Husband” (1899) e “A Importância de Ser Ernesto” / “The Importance of Being Earnest” (1899). Nestas quatro peças é-nos oferecida a Arte deste génio, que bem merece ser recordado e admirado, depois de ter sido tão maltratado pelos seus contemporâneos. Aqui vos deixo um pequeno diálogo bem saboroso de “A Importância de Ser Ernesto”, num convite a meditarem nas palavras de Oscar Wilde: 

Cecily: - Tenho um diário para arquivar os maravilhosos segredos da minha vida. Se não os apontasse, esquecia-os com certeza. 
Miss Prism: - A memória minha cara Cecily, é o diário que todos nós trazemos connosco. 

"A Importância de se chamar Ernesto” - Oscar Wilde 


A magia da palavra no Teatro passa pela escrita incontornável de Oscar Wilde, um dos maiores dramaturgos de sempre!

Rui Luís Lima

Sem comentários:

Enviar um comentário