quinta-feira, 5 de abril de 2018

Lawrence Durrell - "O Quarteto de Alexandria" / "The Alexandria Quartet"



Lawrence Durrell 
"O Quarteto de Alexandria" 
Dom Quixote, Pag. 936 

A genial e incontornável obra de Lawrence Durrell, “O Quarteto de Alxandria” está editada em português em três modalidades: um conjunto de 4 volumes, em livro de bolso também em quatro volumes "Justine", "Baltasar", "Moutolive" e "Clea" e apenas num só livro. 

“O Quarteto de Alexandria” de Lawrence Durrell tem sido lido sempre com um enorme prazer desde que o descobri, porque Durrell trabalha o espaço e o tempo de forma sublime e a leitura desta magnífica obra tem várias hipóteses, como nos diz o seu autor: seguir a ordem acima referida, ou optarmos por outra ordem qualquer, mas iniciando sempre em "Justine".


"O mar está novamente agitado hoje, com rajadas de vento que despertam os sentidos. Em pleno Inverno, a primavera começa a fazer-se sentir. Toda a manhã o céu esteve de uma pureza de pérola; há grilos nos recantos sombrios; o vento despoja e fustiga os grandes plátanos... 

Retirei-me para esta ilha com alguns livros e com a criança - a filha de Melissa. Não sei porquê, agora, ao escrever, penso nesta ilha como um «retiro». Os habitantes dizem por brincadeira, que só um convalescente pensaria em vir procurar este lugar. Bem, para condescender, admitamos que sou um homem que procura curar-se..." 

Lawrence Durrell, 
"Justine" 

Tenho que confessar que já a li de todas as "maneiras", descobrindo sempre um enorme prazer literário, porque na verdade estamos perante um desses monumentos incontornáveis das letras do século XX. 

Rui Luís Lima

Sem comentários:

Enviar um comentário